MERIDA

   Capital de Extremadura

Versión Española l
Versión Française l

  Cidade Patrimonio da Humanidade

l

PRODUTOS DA TERRA...

l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
ll
l
l
l
l
arco de trajano
l
ll
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l
l

Emérita Augusta, capital da antiga Lusitania, nasce por expresso desejo do imperador Augusto no ano 25 a. de C., como lugar de descanso de seus soldados das Legiões V e X. Ocupou o centro geográfico e político de uma ampla zona peninsular e chegou a ser uma das principais metrópoles da Hispania Romana. Os Visigodos depois da queda do Império a conquistaram, e sobre ela, reutilizando espaços e materiais edificaram outra suntuosa urbe que brilho igualmente por seu esplendor e magnificencia.

 

Depois da queda do Império, os visigodos a conquistaram, e sobre ela, reutilizando espaços e materiais, edificaram outra suntuosa urbe que brilhou igualmente por seu esplendor e magnificencia. Séculos mas tarde, depois da tomada da cidade pelos muçulmanos, Merida foi arrasada e seus edifícios públicos e religiosos desapareceram. Os árabes a fortaleceram notavelmente, adicionando-lhe torres albarranas que levantaram sobre basamentos romanos. Por tudo isso, o recinto urbano é um campo arqueológico de primeira categoria, devido aos restos das civilizações sobrepostas, que os alicerces das cidade guardam zelosamente.

 

Hoje Mérida é um mosaico de culturas e civilizações e ao mesmo tempo uma próspera e calma cidade, que merece uma web específica que mostre ao mundo, o esplendor de seu passado e a realidade de seu presente, como capital da Região Autônoma de Extremadura. Nestas modestas páginas se recolhem alguns dos monumentos que melhor podem representá-la.

 PULSANDO NESTAS IMAGENS ACEDERÁS  A HISTORIA E AOS PRINCIPAIS MONUMENTOS DA CIDADE 

l l l
  Merida romana     Merida visigoda e árabe    Merida "desconhecida" 
l l llll

Ver mapa más grande
    http://www.merida.es                                            www.consorciomerida.org/                                    fotografías propiedad del autor

   Antonio García Candelas   l   Sugestões e impressões

CIDADES PATRIMONIO DA HUMANIDADE PARQUE NATURAL DE CORNALVO BADAJOZ ENTRAR